Soluções que auxiliam na rentabilidade e execução de processos industriais para a produção de açúcar

LUBRI MASS TS

Visa facilitar a circulação das massas no cozimento e o movimento dos cristais no meio. Deve ser utilizado nas fases finais de processamento do açúcar: vácuo, turbinagem e cristalização

Mecanismo de ação:
Atua na interface entre a superfície de aquecimento dos cozedores e a massa, diminuindo a viscosidade. Com isso, proporciona o aumento da fluidez entre as massas cozidas e os méis.

Aplicação e dosagem:
Pode ser aplicado nos vácuos ou cozedores e cristalizadores. Recomendamos diluir em água na proporção de 1:5 antes de sua utilização. Orienta-se a dosagem para:

Processo Contínuo:
Xarope 3 a 6 g/ton
Mel Pobre 3 a 4 g/ton

Processo Intermitente (aplicação durante cada cozimento):
Massa A 3 a 4 g/hL de massa cozida
Massa B 3 a 8 g/ hL de massa cozida

Condições comerciais:
É disponibilizado em embalagens plásticas de 200 Kg.

SUGAR EVAP

É um complexo de sais carboxílicos e acrílicos polimerizados, o qual atua como complexante de íons incrustantes nos tubos dos evaporadores. A sua utilização reduz as paradas e o tempo para limpeza, incrementa o rendimento industrial, economiza energia e mão-de-obra e não deixa resíduos no produto final.

Mecanismo de ação:
Os agentes complexantes do SUGAR EVAP são capazes de manter os sais incrustantes em suspensão ou solubilizá-los. O efeito anti-incrustante baseia-se na alteração da morfologia da estrutura cristalina dos sais incrustantes, a qual se torna enfraquecida. Isto impede que estes sais se depositem nas paredes dos tubos proporcionando um bom resultado no controle de incrustações em todo o sistema de evaporação de caldo.

Aplicação e dosagem:
Recomenda-se dosar de forma contínua no caldo clarificado na entrada de cada efeito do conjunto de evaporação. De modo geral, indica-se dosagem entre 20 a 40 ppm em relação a vazão de caldo clarificado.


Condições comerciais:
É disponibilizado em embalagens plásticas de 200 Kg.

SUGAR TS

É uma solução de grau alimentício e foi desenvolvido para uso em tratamento de caldo e xarope. Age tanto como pré floculante/coagulante quanto como clarificante/descolorante. É composto por polifenóis de origem vegetal, polifosfatos, ortofosfatos e copolímeros quelantes de Ca2+, Mg2+e PO43- .

Mecanismo de ação:
Os polifenóis coagulam as partículas suspensas no caldo formando flocos por meio de adsorção. O uso em conjunto com um polímero de alta densidade de carga e de caráter aniônico, atrai mais cargas positivas contidas nos flocos, agregando-se e adensando-se. Esse adensamento aumenta o peso do floco que rapidamente se deposita no fundo dos decantadores.

Aplicação e dosagem:
O SUGAR TS já vem pronto para ser utilizado de forma contínua através de bombas dosadoras controladas pela vazão de alimentação do caldo. É importante determinar o ponto de aplicação e a dosagem ideal através de testes em laboratório e em planta. A dosagem ideal está diretamente relacionada à qualidade e às condições físicoquímicas do caldo.

Condições comerciais:
É disponibilizado em embalagens plásticas de 200 Kg.

 

BACTRAN

É utilizado no controle de contaminantes do caldo destinado a fabricação de açúcar ou no mosto destinado a fermentação alcoólica. Com a base na sua composição, está disponível nas linhas:

BACTRAN QA – Sais de quaternário de amônio

BACTRAN OS40 – Composto organo sulfuroso sódico

Mecanismo de ação:
As cadeias alquilas, em sua composição, desnaturam as proteínas e atuam sobre a superfície da membrana citoplasmática bacteriana. Essa ação aumenta a permeabilidade da membrana, que perde sua função de seletividade e rompe-se, destruindo a bactéria.

Aplicação e dosagem:
A dosagem ideal depende do nível de contaminação, de acordo com a linha a dosagem varia entre:

BACTRAN QA 10 a 20 ppm

BACTRAN OS40 15 a 30 ppm

Condições comerciais:
É disponibilizado nas linhas BACTRAN QA e BACTRAN OS40 e comercializado em embalagens plásticas de 200 kg.

 

Recomendações adicionais para todas as soluções dessa linha

Manuseio e armazenamento

Armazenar em local coberto e ventilado, longe de fontes de calor. Manter as embalagens sempre fechadas. Recomenda-se o uso de EPI’s durante a sua manipulação.

Considerações

Uso industrial. As recomendações em sua FISQP devem ser observadas.